Mais de 56 mil candidaturas foram recebidas pela EGTI durante a primeira fase de inscrições para a compra de 560 lotes de terrenos infraestruturados na Centralidade do Kilamba, que decorreu de 10 de Dezembro de 2019 a 10 de Janeiro de 2020, anunciou o Ministério do Ordenamento do Território e Habitação (MINOTH).

Sem avançar mais pormenores, a página do MINOTH no Facebook revela que essa informação foi prestada pelo presidente do conselho de administração da Empresa Gestora de Terrenos Infraestruturados (EGTI), Pedro Cristóvão.

Durante um mês, a EGTI esteve a promover a primeira fase de uma campanha de comercialização de cerca de cinco mil hectares de terrenos infraestruturados situados nas áreas adjacentes da Centralidade do Kilamba.

O anúncio do processo de vendas foi feito pelo PCA da EGTI, Pedro Cristóvão, num acto em que estiveram presentes a ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Ana Paula de Carvalho, e o ministro da Construção e Obras Públicas, Tavares de Almeida.

A campanha incluiu uma redução de cerca de 50% no preço dos terrenos, entre 45 e 107 dólares por m², comparativamente ao ano de 2015, em que o preço variava entre 90 e 214 dólares por m².

A explicação dada pela EGTI para a redução dos preços foi a “actual realidade económica do país” e a “perda do poder de compra dos cidadãos”.

Além de lotes para habitação unifamiliar (térrea) e habitação multifamiliar (edifícios com apartamentos), a empresa pública colocou à venda lotes destinados a projectos empresariais.

A EGTI indicou que no próximo ano o processo será estendido a 12 províncias, de forma faseada, garantindo que os interessados que não conseguirem candidatar-se na primeira fase o façam nas seguintes.

Com a presente campanha, as autoridades querem arrecadar receita que sirva para infraestruturar novas áreas e beneficiar mais pessoas, com menos sobrecarga para o OGE.

A EGTI garante a emissão de documentos para a legalização de qualquer infraestrutura instaladas nesses terrenos.

A comercialização foi aberta a pessoas individuais e colectivas, nacionais e estrangeiras.

Depois de adquiridos os lotes, a EGTI fornecerá opções de construção.


Gostou deste artigo? Registe-se aqui para receber as novidades do IMOBILI1000.COM – TUDO SOBRE O IMOBILIÁRIO EM ANGOLA

You may also like

0 comentários

Comments are closed.

Escrow.com: Buy or Sell Online Without the Fear of Fraud