O sector imobiliário angolano está à espera que o Estado promova uma iniciativa enérgica que retire o mercado da crise em que se encontra praticamente desde 2009 e ajude a relançar a economia nacional.

As acções até aqui realizadas pelo Executivo para a retoma do mercado imobiliário – o Fórum Nacional Urbano e as medidas ligadas às novas centralidades, onde são detectadas diariamente defeitos de construção – limitaram-se ao sector estatal, não tocando nos aspectos que preocupam os privados, considerado o “motor” da economia.

O mercado imobiliário reclama para si um papel importante na redinamização da economia nacional, por causa do impacte que produz na construção civil, sector que mobiliza tanto a actividade industrial como comercial e influencia fortemente a criação de emprego.


A insuficiência da acção governativa para “aquecer” todo o mercado imobiliário faz arrastar a expectativa nos investidores gerada com a mudança no poder político verificada em finais de 2017.

Essa expectativa paralisadora é notória não só no desinteresse dos proprietários em arriscar na oferta imobiliária e venda, mas também na ausência, este ano, dos habituais estudos de mercado que as consultoras publicam, geralmente, até Março.

Nem a Abacus, nem a Prime Yield Angola, nem a JLL, nem as áreas imobiliárias dos grandes bancos nacionais publicaram relatórios sobre a evolução do mercado imobiliário angolano em 2018.

Excepção foi a Colliers, que divulgou um pequeno e tímido relatório, no qual repetiu a ideia do condicionamento da recuperação do imobiliário angolano à saída da crise económica do país.

Em resumo, está todo o mundo à espera que o Governo faça alguma coisa mais do que “retórica” – a expressão usada pelo Chefe da Casa Civil do Presidente da República para explicar as falhas políticas do passado – para se tornar realidade a tão falada diversificação económica e voltar a transformar o sector imobiliário angolano num “canteiro de obras”.

Alguns acontecimentos do mercado imobiliário angolano que estivera em destaque no mês de Fevereiro:

PUB

Como construir um sistema movido a energia solar?


VEJA AQUI


Gostou deste artigo? Registe-se aqui para receber as novidades da IMOBILI1000 – TUDO SOBRE O IMOBILIÁRIO EM ANGOLA!

0 comentários

Comments are closed.

%d bloggers like this: