VISÃO

A IMOBILI 1000 é uma empresa angolana que tem como objecto a promoção e gestão imobiliária, a compra, a venda e o arrendamento de imóveis.

Após o vertiginoso crescimento imobiliário verificado em Angola até 2014, este sector foi fortemente atingido pela crise financeira que teve origem na falta dos recursos de financiamento que Angola dispunha, vindos fundamentalmente da venda do petróleo no mercado internacional.

De acordo com os estudos existentes, assistiu-se a partir daí a uma redução da procura de imóveis, que passou de maneira transversal pelos vários sub-segmentos do mercado imobiliário. Mas da época da grande construção imobiliária ficou uma característica no mercado imobiliário angolano. O aumento da taxa de disponibilidade de escritórios e habitação verificado naquele período gerou um volume de oferta que não está a ser absorvido pelo mercado nem é aproveitado pelos investidores.

Apesar dos aspectos negativos do mercado imobiliário, entre eles o informalismo e a excessiva burocracia processual, que não cessaram com os esforços de regulamentação do sector, a grande oferta imobiliária em Angola não pode ser desperdiçada.

Ela constitui uma oportunidade de negócios que está por explorar.

Um projecto inovador

É aqui que aparece a IMOBILI 1000, como empresa inovadora que se posiciona no mercado angolano para ajudar os operadores, investidores, decisores públicos e consumidores a relançarem este sector importante da economia nacional.

A população angolana, segundo o censo de 2014 do Instituto Nacional de Estatística (INE), era de 25.789.024 de habitantes, com 6.945.386 de habitantes vivendo em Luanda. Em 2017 passou para 28.359.364 de habitantes, dos quais 7.714.644 em Luanda. Para daqui a 2050, as projecções do INE apontam para uma população de 67.927.825 de habitantes.

Essa evolução demográfica obrigará a uma nova abordagem no campo da habitação e do emprego que terá reflexos no sector imobiliário, permitindo elevar o seu peso na economia e abrindo novas oportunidades para os investidores.

É com esta visão que a IMOBILI 1000 entra no mercado imobiliário angolano.

Para ajudar a relançar este sector, a Imobili 1000 tratará de tudo sobre o sector imobiliário em Angola. Aqui encontrará a actualidade do mercado, os imóveis e os preços, notícias e análises especializadas, a legislação, o urbanismo e a habitação, os espaços comerciais, o lançamento de projectos imobiliários, conselhos e “dicas” para os investidores.

Tudo ao seu alcance. O nosso objectivo é facilitar a vida dos empresários do ramo e ajudar a promover uma melhor maneira de trabalhar e viver em Angola.

EQUIPA

Uma equipa de profissionais inovadores concentrados no mercado imobiliário de Angola e preparados para oferecer aos operadores e investidores as melhores soluções para a realização dos seus negócios. A nossa experiência de liderança no campo da comunicação e do marketing é garantia de sucesso.

JOSÉ RIBEIRO, fundador e gestor do site  IMOBILI1000 – TUDO SOBRE O IMOBILIÁRIO EM ANGOLA, é jornalista, trabalhou na diplomacia e foi gestor de empresas e meios de comunicação social angolanos.

Em 1975, aos 18 anos, começou a carreira como repórter da agência de notícias Angop, onde foi Editor-Chefe. Entre 1987 e 1990, foi Chefe de Redacção do Jornal de Angola, principal diário angolano e sucessor do título colonial A Província de Angola. Tornou-se Director do Jornal de Angola em 2007, órgão que dinamizou ao longo de 10 anos, durante os quais presidiu também ao Conselho de Administração da empresa editora do jornal, a Edições Novembro-EP. Nesse período, a empresa modernizou-se e lançou uma larga variedade de títulos e produtos jornalísticos, recuperando muito da credibilidade perdida.

A partir de 1994, e ao longo de 13 anos, esteve na diplomacia. Desempenhou as funções de Adido e Conselheiro de Imprensa nas representações de Angola em Lisboa, Genebra (ONU) e Berna (Suíça). Na capital portuguesa, fundou o boletim Notícias de Angola e a revista Angola Informação. Coordenou o site da Embaixada, um dos primeiros canais angolanos online, inaugurado pelo então Ministro das Relações Exteriores da República de Angola, Dr. João Miranda.

Durante a presença em Genebra, foi coordenador editorial da edição suíça da revista Courrier de l’Angola, fundada pelo jornalista Joseph Mputu Ndongala. Em Berna, coordenou a publicação de um suplemento especial, em língua inglesa, da revista Africa Link, dedicado a Angola.

É formado em Sociologia da Comunicação e dos Media pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa. Concluiu a licenciatura em 2000, com uma dissertação sobre a cobertura pelos jornais portugueses das primeiras eleições livres em Angola, realizadas em Setembro de 1992. Tem ainda formação em organização, gestão e direcção do trabalho noticioso nas agências de informação, em cobertura de processos eleitorais e em gestão de recursos humanos.

VALORES

Serviço

Qualidade


Compromisso


Criatividade